tempo de oportunidades

tempo de oportunidades

quinta-feira, dezembro 25, 2014

Filled Under:

O nascimento dos nascimentos






Por Célio Barcellos

Tanto a Judeia, quanto o mundo, não foram mais os mesmos após aquele nascimento. A própria história foi dividia antes e depois dele. Um bebê nasceu! Um bebê que não era comum, mas que se fez tal, em função do propósito maior para que veio. Um nascimento sem igual! O nascimento dos nascimentos!

Aquela noite em Belém foi esplêndida! O coro de anjos cantava: “Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens, a quem ele quer bem” (Lc2:14). Um espetáculo majestoso! Na plateia, um Universo radiante de alegria e animais da humilde estrebaria. Nos bastidores, o Senhor Deus, cuidando de cada detalhe, onde o ator principal – Jesus Cristo, auxiliado por seus coadjuvantes e tutores – José e Maria, era apresentado ao mundo, não como um simples enredo, mas como a verdadeira história.

Que alegria! Que alegria saber que o Senhor e salvador do mundo “se fez carne e habitou entre nós”. Naquela noite era só uma criança, mas que já nasceu rei e sacerdote. Rei porque possui um reino, uma jurisdição. E como todo rei, também possui súditos, dispostos a protegê-lo e dar a vida por ele. Como sacerdote, possuía todo o ofício da salvação em Suas mãos.

Que maravilha! Um nobre de “sangue azul” entre a plebe. Escolheu a manjedoura ao invés do palácio. Compreendeu que num palácio, poucos entrariam, enquanto na manjedoura todos, sem exceção... poderiam sim, entrar. Porém, antes, seria necessário descer do pedestal e pôr os pés no barro, daquele humilde curral.

Naquela noite, os pastores de Belém e os sábios do Oriente, entenderam o propósito dAquele nobre monarca. Compreenderam que não era um monarca qualquer. Não estavam diante do tirano Herodes, mas perceberam naquele bebê, a humildade, a simplicidade e o desejo de agregar a todos. Não por força, violência ou poder, mas através da paz, do amor e da verdade.

Portanto, que nesse Natal e durante dos os dias de nossa vida, sejamos como aqueles pastores e sábios do Oriente. Abandonemos o que nos prende e viajemos até Belém. Com um detalhe! Não procure o Rei num palácio, pois o mesmo, se encontra num estábulo, rodeado por anjos, animais e humildes de coração.
Um feliz natal e que o Deus menino abençoe a todos!









 

0 comentários:

Postar um comentário