tempo de oportunidades

tempo de oportunidades

quinta-feira, janeiro 11, 2018

Filled Under:

Cuide das pessoas



Por Célio Barcellos

O primeiro fim de semana de janeiro de 2018, decidimos passar em São Gabriel da Palha. Na realidade, estamos de mudança dessa pequena cidade, mas ainda não nos desgarramos dela. Tivemos a oportunidade de trabalhar todo o ano de 2017 atendendo ao Distrito pastoral do Jardim da Infância. Em nossa memória, ficará o carinho e atenção de irmãos comprometidos com a obra de Deus. Lugares como Jd. da Infância, Jd. Vitória, Sta Helena, São Roque, Fartura e Farturinha, farão parte da nossa história.
Normalmente, desfrutamos todo o período de férias entre Itaúnas e Conceição da Barra. no entanto, escolhemos ficar uns dias em nossa antiga cidade. Aproveitamos para passearmos em família à noite, tomarmos sorvete e revermos algumas pessoas sem o compromisso obrigatório de tais visitas. 
Sem contar que, meu filho e eu, na quinta-feira (04) pedalamos 10 Km nas estradas de terra do município. Para enriquecer as nossas pedaladas, eis que no domingo (07), percorremos 34 Km, na companhia e incentivo do pastor Evandro Fávero, presidente da União Paraguaia. Confesso que sofremos bastante, pois não estávamos acostumados. Diferente do pastor Fávero, que já possui muitas léguas sobre a magrela.


Por intermédio do pastor Adenilton Silva (Distrital em São Gabriel da Palha), pudemos reencontrar o pastor Fávero e sua família. Há pelo menos uns 17 anos, tivemos a oportunidade de ficar por uma semana em sua residência. À época, Salomé e eu colportávamos no Sul do Brasil.  E o pastor Fávero era aspirante na cidade de Araranguá,SC. Foi no período em que ficamos por três anos na região sul, em função da necessidade que tivemos de dar a pausa no teológico, iniciado no Unasp em 1999.
Lembro-me muito bem quando ele foi num antigo Passat, nos buscar na rodoviária.  Na realidade não nos conhecíamos. Fomos na certeza de que um amigo, por nome Cristiano Santos e da mesma turma do Fávero, estaria também lá, pois formávamos dupla naquele período de férias. 
Salomé e eu, ficamos um pouco sem jeito, pois não tínhamos amizades com o casal. Mas as coisas foram se ajeitando. Com o tempo, nos diálogos, descobrimos que a Marli também era capixaba, (ela é natural de São Gabriel da Palha) e as coisas ficaram mais fáceis.
Nesse passeio ciclístico, tivemos a oportunidade de conversar sobre várias coisas. inclusive sobre o ministério. Percebi no pastor Fávero, alguém comprometido com a igreja e especialmente com a oração intercessora. Sua filhinha Thayse, é um milagre vivo das orações de milhares de irmão ao redor do mundo. Ele compartilhou alguns milagres que Deus tem operado no Paraguai e alguns projetos, especialmente no que se refere a oração. 

Thayse e Krícis. Clique na palavra milagre em destaque e assista ao vídeo.

Depois de contemplarmos os Três Pontões (3 montanhas juntas), retornamos para a propriedade do seu sogro, irmão Armando, onde a irmã Celi, já nos aguardava para o almoço. Após almoçarmos, fomos andar entre a floresta e nos depararmos com o imenso Jequitibá. O irmão Misael Bory, Kairos, pastor Fávero e o seu cunhado, mediram a circunferência dessa gigante de mais de 20 metros e segundo informações, com cerca de 800 anos. Cinco metros de circunferência.

Pois bem, a lição que tirei dessa interação foi a seguinte: Procure amar a Deus, amar a família e amar as pessoas. Esteja sempre disposto a fazer o bem. Os anos podem passar, porém a vida se encarrega de promover reencontros; Não importa a função que desempenhe, seja atencioso com as pessoas, se possível até pedalar com elas e ajudá-las a ir mais longe. 

Lembre-se sempre de uma coisas: Tudo passa! inclusive a nossa vida. Olhando para as montanhas e para as árvores, percebemos que não valemos muita coisa sem Deus. Uma única árvore, dá uma lavada de longevidade para nós. E com um detalhe: Ainda que cortada, ela nos serve de ponte. E nós? Para que servimos depois de mortos?


0 comentários:

Postar um comentário